Gugu beija Adriane Galisteu na busca por ibope
Crédito:folhadosertao.com.br
 Será que o apresentador irá voltar ao SBT? O apresentador Augusto Liberato, 54, pediu demissão da Rede Record, onde estava desde 2009, e mesmo assim deixa a emissora quatro anos antes do vencimento do seu contrato, mesmo com uma alta multa rescisória.
Gugu que começou no SBT no início dos anos 70 como contínuo, estreando na TV com o quadro “Sessão Premiada” anos depois, ganhou espaço e respeito do chefão Silvio Santos e teve seu primeiro programa de entretenimento semanal, apresentando quadros humorísticos como “construindo um sonho”,  “dia de princesa” e a famosa: “banheira do Gugu” como alguns exemplos; Iniciou o uso de mulheres semi-nuas e situações vexatórias de pessoas com deformidade ou defeitos sociais ou congênitos, para ganhar ibope e concorrer em vários momentos de igual para igual com os programas da Rede Globo, chegando até a “forjar” uma reportagem com um integrante de facção criminosa, o que quase lhe custou a carreira para se manter na disputa da liderança de audiência.
Em 2009, caindo em audiência no SBT, não recusou uma proposta da Rede Record, que além de salários astronômicos, lhe prometia verbas de produção para seu programa nos moldes da emissora número 1 do Brasil.
Mas a guerra por audiência persistia a cada semana na emissora do Bispo Macedo e há tempos o programa do Gugu não estava tendo o ibope desejado por ele e pela direção da emissora, mesmo assim a produção foi buscando maneiras de como atrair o telespectador, criando situações que chegaram até em um beijo entre Gugu e Adriane Galisteu, 40, a loira tascou um beijo de língua no apresentador, no quadro “Desafio Musical” que foi ao ar no dia 19 de Abril de 2013.O assunto bombou na internet, nos sites de celebridades, outra tentativa de alavancar a audiência foi no quadro “sonhar mais um sonho”, na entrega da casa do Marquinhos, que é contratado como  assistente de palco do programa “Balança Geral” e que conseguiu levantar a audiência do programa dominical, mas como na semana seguinte o ibope voltou a cair, a produção volta a explorar o drama do personagem Marquinhos, oferecendo-lhe um carro, caso ele concordasse em encarar um desafio para tal, lembrando que o Marquinhos é anão e isso mostra que na guerra por audiência, usam-se todo tipo de arma.
Até que ponto a televisão quer chegar? Podemos chamar isso de entretenimento? Mostrar a dura e cruel realidade das pessoas, usar as deformidades ou defeitos das pessoas como uma “falsa” preocupação, que esconde na realidade a busca por números no ibope? Mas acredito, que em breve, mesmo que de retorno a antiga emissora, os quadros serão os mesmos, a falta de respeito ao próximo, a cara de espanto perante as câmeras será a mesma, mas por detrás das câmeras, só o que importa é: 17 pontos, 18 pontos, 20 pontos de ibope e zero pontos de dignidade.