Crédito: Divulgação
Atitude foi feita, também, em 2009, pela Escola Pérola Negra com o apoio da Surya Brasil e em 2008 a Imperador do Ipiranga contou com o apoio da Tribuna Animal e Quintal de São Francisco
Apesar de não conquistar o título de campeã, protetores e simpatizantes que lutam pelo direito animal não deixam de agradecer a Escola de Samba “Águia de Ouro” que entrou na Avenida do Sambódromo do Anhembi, em São Paulo, com o enredo “Amor com amor se paga. Uma história animal” trazendo em suas alas, temas que geram longos debates.
O grande desafio dos paulistas foi mostrar que é possível proporcionar um espetáculo de beleza e cores sem utilizar penas de animais em suas fantasias. A primeira a inovar foi a Imperador do Ipiranga, o desfile ecológico em 2008 com o enredo “A Salvação do Planeta é o Bicho”. Em 2009 a Pérola Negra, levantou as arquibancadas abordando ecologia e inclusão social organizado pela empresa vegana Surya Brasil, que apresentou o enredo o enredo “Guiado por Surya, pelos Caminhos da Índia, em Busca da Pérola Sagrada” elaborado juntamente com a dançarina indiana Umma Sharma e o rei do carnaval de Goa, Francisco Martins.
Luisa Mell, convidada para ser a embaixadora da Águia de Ouro, representando o bairro da Pompéia, foi destaque no carro que representava a onça Juma, morta no período das Olimpíadas, o Gorila abatido em um zoológico de Cincinnati, nos Estados Unidos após uma criança cair em sua jaula, e a figura de um burro, chamando a atenção sobre a importância em abolir as carroças onde esses animais trabalham exaustivamente, sobrecarregados, sem descanso e cuidados básicos. Em cidades como a grande São Paulo, a utilização de carroças foi abolida e vem sendo seguida por outras cidades em diversos estados.
“Quero parabenizar a Escola pela ousadia e inovação. Os cães não foram os únicos lembrados pela agremiação que cantou sobre pássaros, animais de circo e lembrando eventos conhecidos por maus tratos, como touradas, circos, parques aquáticos e até laboratórios, onde hoje existem métodos alternativos abolindo a utilização de animais, abrindo espaço para que o mundo inteiro repense em como os animais precisam da nossa voz e apoio” comenta Clélia Angelon, cofundadora e presidente da Surya Brasil – marca atuante que, além de possuir várias certificações veganas, elabora e participa de muitos projetos voltados aos animais e à sociedade civil, através do Instituto Surya Solidária.